HOME   -   A PARÓQUIA   -   COORDENAÇÃO   -   JORNAL   -   MINISTÉRIOS   -   CONTATO
    COMUNIDADES   -   CASAMENTO   -   S.M.P.   -   PASTORAIS   -   FOTOS   -   NOTÍCIAS
  CASAMENTO | Orientações e documentos necessários
     
 

    Normas pastorais para a Celebração do Sacramento do Matrimônio


A Celebração do matrimônio cristão é a expressão, realizada na liturgia, de um compromisso de amor fiel e duradouro entre um homem e uma mulher, tendo em vista a formação de uma família. Este amor conjugal, bênção e dom de Deus, vivido à luz da fé, é sacramento: manifestação visível de uma graça divina, que une o homem à mulher, como Cristo à Igreja (cf. Ef 5, 25-33). Por isso, o Apóstolo nos diz que os fiéis se casam no Senhor (cf. 1 Cor 7, 39). Este dom maravilhoso tem como frutos os filhos, que deverão ser criados e educados responsavelmente na fé. Antes de mais nada, o matrimônio cristão é belo e fecundo por sua realidade interna. Sua celebração só será verdadeira e igualmente bela quando for expressão desta realidade interior. A Celebração do Casamento é um Sacramento e não um evento social, de exposição de modelos de roupas e de Festa.

Hoje, contudo, por força de uma mentalidade consumista, tenta-se, muitas vezes, introduzir elementos estranhos em nossas igrejas por ocasião da celebração do matrimônio. Tais elementos, abusivos, estão criando constrangimentos às famílias, que são obrigadas a gastar muito além de suas reais possibilidades. A Igreja, quando tais abusos acontecem, torna-se palco de exibição, injusta e humilhante, da disparidade entre ricos e pobres. Os padres, às vezes, são impossibilitados de exercerem bem o seu ministério, devido ao tumulto provocado em tais ocasiões por fotógrafos, cinegrafistas e funcionários de empresas que se intrometem na celebração, contribuindo para criar um ambiente mais pagão do que cristão. Atrás de tudo isso, há uma crescente exploração comercial das festas de casamento, inclusive da celebração na igreja.



Por isso, para que a celebração do matrimônio seja convenientemente realizada, em espírito de fé, com as bênçãos de Deus e para a felicidade dos noivos e de seus familiares, divulgamos estas Normas Pastorais para a Celebração do Sacramento do Matrimônio.

 

    Quanto ao processo matrimonial


O processo matrimonial deverá ser iniciado com, pelo menos, três meses de antecedência.

1- Os documentos exigidos são:

* Certidão de batismo recente (máximo seis meses)

* Certidão do Curso de Noivos

* Comprovante de endereço, identidade e CPF dos noivos

* Edital do Cartório

* Cópias dos documentos: CPF e identidade dos padrinhos que assinarão no processo religioso e no registro civil, caso seja com efeito civil.


2- Para Viúvos (as):

Certidão de óbito.

3- Para os menores de 16 anos (mulher) e 18 anos (homem): Não se celebra o casamento na Igreja.

Autorização dos pais para a mulher que tiver menos de 18 anos.


4- Processo:

> O processo será iniciado na Paróquia onde o noivo ou a noiva tem residência

> É dever do Padre fazer a entrevista com os noivos. A entrevista será feita assim que estiver pronto o processo na Igreja.

 

    Quanto ao ministro assistente



> Todos os Padres ou Diáconos poderão efetivar a celebração do sacramento do matrimônio, desde que aceitem e obedeçam as normas definidas pela Paróquia.

> Os ministros leigos, não Padres, são pessoas casadas, consagradas, escolhidas, treinadas, com jurisdição canônica para esse serviço litúrgico.

ACEITAMOS QUE, NA PARÓQUIA, os casamentos sejam celebrados pelos MINISTROS QUALIFICADOS DO MATRIMÔNIO. Os padres assumem os horários de 11h às 16h, e também o horário de 21horas, com exceção das Festas dos (Padroeiros). Assumirão, também, no 2º sábado os horários de 18h, 19h, 20h e 21horas.

> A Paróquia não se compromete com a contratação de outro padre para celebrar o Casamento. Toda a responsabilidade é dos Noivos, uma vez que, na Paróquia, já existe quem celebra o Matrimônio.

> No caso da celebração matrimonial ser assistida por outro Padre, os noivos deverão entregar, por escrito, junto com os documentos, um compromisso daquele que assistirá à cerimônia.

> Quando os Noivos convidarem outro Padre para celebrar o casamento, a responsabilidade de buscar o Padre e de pagar o mesmo pelo trabalho realizado é dos próprios Noivos. A Paróquia não tem nenhuma responsabilidade. Caso o Padre não apareça para celebrar o Matrimônio, ele será celebrado pelo Ministro Qualificados do Matrimonio credenciados pela Diocese.

 

    Quanto ao local e horário


Como já é orientação da Diocese, o sacramento do matrimonio, como todos os sacramentos, tem uma dimensão comunitária, por isso, deve ser celebrado no local onde se reúne a comunidade para as celebrações litúrgicas. Não insista, portando, para que seja celebrado em clubes, capela doméstica, sítios, salões, etc. As celebrações do matrimonio serão centralizadas em 3 setores.

B. Esperança: Comunidade Nossa Senhora das Graças - Rua Centáurea - 15.

B. Ideal: Comunidades Atos dos Apóstolos - Rua Manoel Izídio - 1174.

B. Bom Jardim: Comunidade São Geraldo - Av. Das Flores - 885.

 

    Quanto a taxa


a- Os noivos devem pagar uma taxa no valor de 1/3 do salário mínimo, para custear as despesas do casamento. Esse pagamento deverá ser feito juntamente com os papéis exigidos.

b- A Paróquia São Geraldo realiza casamento com efeito civil, desde que os noivos se responsabilizem de trazer os papeis do cartório para a secretária. Após a cerimônia, é responsabilidade da secretária paroquial retirar a Certidão de Casamento no cartório. O casal será comunicado, para que possa pegar o documento na secretaria.

 

    Quanto às normas para os decoradores e para as roupas



A ornamentação é sempre uma expressão de alegria da festa que se celebra. Haja bom gosto e simplicidade na decoração da igreja. O espírito cristão da celebração pede sobriedade, sem gastos supérfluos e sem ostentação. Por isso determinamos o que se segue:

1- A ornamentação é única para todos os casamentos do dia, nada podendo ser mudado ou retirado até o último horário;

2- A ornamentação do altar deverá ser toda natural, nunca artificial;

3- A ornamentação deve ser simples, sem ostentação;

4- Não será permitida a confecção de arranjos dentro da igreja. Os arranjos já deverão ser trazidos prontos;

5- Não é permitido: jogar pétalas de flores ou arroz dentro da igreja ou nas escadas externas da igreja, para evitar eventuais riscos e danos a terceiros; alterar a disposição dos bancos, trocar as toalhas do altar;

6- No presbitério da igreja (parte onde está o altar), os arranjos não poderão impedir a movimentação das pessoas, muito menos a visão daqueles que estão participando da celebração. Isto quer dizer que o número deles, nesta área, deve ser reduzido;

8- O lixo remanescente da decoração não deverá, em hipótese alguma, permanecer no interior da igreja ou proximidades;

9- Após o casamento, as flores que estão no altar deverão permanecer no lugar, não sendo permitido retirá-las;

10- Durante a arrumação da igreja, os ornamentadores devem observar o decoro que convém à Casa de Deus. Não pode haver, aí, conversas desnecessárias, desconcentração como se as pessoas não estivessem na igreja, o uso de roupas inadequadas para uma igreja, o atendimento e ligações de celular;

11- É expressamente proibido o uso de velas, bem como, de fitas adesivas para fixar qualquer coisa no piso da igreja;

12- As Noivas devem combinar entre si as despesas de ornamentação;

13- Trajes:

A norma comum e obrigatória em todas as igrejas, é o uso de trajes dignos para a ocasião. Não sendo permitido para noivas, mães e madrinhas o uso de roupas decotadas,

Pedimos às Noivas que venham bem vestidas. O noivo vem sempre bem vestido e, em alguns casos, as noivas vêm com vestidos muito decotados e deselegantes.

FLORICULTURA

Na secretaria da Paróquia, obtém-se informações das floriculturas credenciadas que, em parceria, farão a ornamentação dentro das orientações da Igreja

 

    Músicas


1- Para que as celebrações sejam revestidas de cuidado e dignidade e os ministros possam assistir aos matrimônios com tranquilidade e boa disposição, os noivos deverão ser pontuais, respeitando o horário marcado. Lembrem-se sempre de que o horário marcado leva em consideração os convidados, aquele que preside a celebração, os funcionários da igreja e, principalmente, os noivos que se casam no horário seguinte. Respeitar o horário é sinal de civilidade e respeito aos outros;

2- A música apropriada ajuda a criar o ambiente para a celebração litúrgica do matrimônio. Quando os noivos forem escolher o repertório a ser executado na celebração do matrimônio, eles devem ter em vista esta finalidade.

3- Conforme o ritual do matrimônio, os momentos permitidos para a execução da música são nas entradas de :

> Noivo

> Pais dos Noivos – Opcional

> Floristas

> Padrinhos

> Noiva

> Bíblia e outros

> Alianças

São permitidas músicas religiosas nas celebrações do Sacramento do Matrimônio. Permitidas musicas evangélicas 2 no Maximo ou melódicas e orquestradas. Quando vier alguém tocar no casamento, as músicas deverão ser apresentadas, com antecedência, ao celebrante.

Na Secretaria paroquial, há alguns CDs com músicas permitidas na Igreja. Caso queira, você poderá, também, fazer sugestões, desde que obedeça as normas já citadas acima.

 

    Quanto à celebração


> A celebração é realizada na Igreja Matriz ou na Capela da Comunidade. Não é permitida celebração em sítios ou fazendas.

Padrinhos: Informamos que é necessário apenas um casal para cada noivo. Os Padrinhos assinarão o processo Matrimonial no ato da Celebração do Matrimônio. Havendo mais padrinhos, eles não assinarão o processo matrimonial, somente farão a entrada na hora da Cerimônia.

> Os noivos têm a obrigação de passar para a Secretaria Paroquial os nomes dos Padrinhos (um Casal para o noivo e um casal para a noiva) que assinarão o Processo Matrimonial no Ato da Celebração. Estes Padrinhos devem ser casados na Igreja, solteiros ou viúvos.

> Que os padrinhos sejam pessoas que realmente deem testemunho. Não é bom que os padrinhos sejam divorciados, desquitados, separados ou que vivam juntos, sem terem se casado na Igreja.

> Civil: Caso haja o Casamento Civil, na Igreja, os noivos deverão passar para a Secretária Paroquial o nome do Casal que assinará o registro do Casamento Civil.
 

    Organização das entradas


> Os Ministros do Matrimônio, que estarão na Igreja, são os responsáveis para organizarem as diversas entradas, que devem ser nessa ordem:

> Noivo

> Pais dos Noivos – Opcional

> Floristas

> Padrinhos

> Noiva

> Bíblia e outros

> Alianças

Atenção:

Quanto às entradas, não haverá modificação. O Padre não autoriza ninguém a mudar o que está estabelecido.

Aqui na Paróquia, quem Coordena a Cerimônia – entradas e organização – são os Ministros. O Cerimonial é dispensável. Não é permitida, em hipótese alguma, a entrada de Cartazes (Lá vem a Noiva, Lá vem o Noivo, ainda pode desistir) e crianças com carrinhos e outros ornamentos. As entradas são, exclusivamente, as que estão indicadas acima.


 

    Damas de honra


Sabemos que são dispensáveis, mas usaremos as seguintes normas:

> Meninos e meninas com mais de cinco (5) anos;

> Entrarão antes da noiva; (se estas crianças forem entrar com a Biblia, ou se forem portas alianças, poderão entrar depois da noiva)

> Não será permitido jogar pétalas de rosas e similares pelo chão da Igreja.

 

    Bebidas alcoólicas


No dia do casamento, os noivos não devem ingerir bebida alcoólica, antes do casamento. É sabido que caso o noivo ou a noiva esteja embriagado (a), o padre ou Ministro não celebrará o casamento.

 

    Casamento religiosos com efeito civil


Com este nome, não se realiza casamento na Igreja. Porém, existe um outro meio que nossa Igreja está aceitando. Esse caso é previsto pelo Código Civil Brasileiro. Como é o procedimento?

O Casal monta o processo matrimonial tanto na Igreja, como no Cartório. No dia marcado, casa-se apenas diante da Igreja. O Cartório envia o Processo Civil para a Igreja e no mesmo Ato do Casamento Religioso é realizado o Civil. Depois, a Secretaria da Paróquia envia o Documento do Casamento para o Cartório. Lá, ratifica-se o casamento. Os Neo-casados têm até 30 dias para passar no Cartório e assinarem o termo do Casamento, ratificando-o.

 

    Observações


A – ANTES DE IR AO CARTÓRIO para marcar o casamento civil, passar na Secretaria da Paróquia para combinar a data e o horário do casamento religioso.

B – CASOS EM QUE É NECESSÁRIA A DISPENSA DO BISPO

- Casamento de menores;

- Casamento entre um católico e outro não;

- Casamento de divorciados (se não se casaram na Igreja);

- Casamento entre parentes.

- Casamento Religioso sem o civil.

C – ATRASO

> Não deve haver atraso nos horários marcados. Atrasos implicam no risco de cortes no casamento, tais como entrada de noivo, padrinhos, damas de honra e noiva. Implica também o risco de não ser celebrado o casamento, caso o atraso seja excessivo. Além do mais, é uma grande falta de educação para com os convidados, celebrante e para com a comunidade.

> O Padre não fará o casamento, caso haja atraso e, sim, o Ministro por ele indicado.


D – APÓS A CELEBRAÇÃO DO CASAMENTO

> Não será permitido que, após o casamento, os recém-casados fiquem tirando fotos, SE ACONTECER ATRASO e SE HOUVER OUTRO CASAMENTO para ser celebrado, pois há casais que querem tirar fotos com familiares, padrinhos e outros; o que pode causar atraso nos casamentos que seguem.


Pe. Hideraldo Veríssimo Vieira – Pároco

Sérgio Henrique Gonçalves – Vigário Paroquial