Presidente dos bispos argentinos: dar sempre prioridade aos pobres

4 de agosto de 2020

“Devemos saber estabelecer hierarquias de valores para decidir o que é mais importante, o que vem em primeiro lugar”, diz dom Ojea, afirmando que “nenhuma necessidade é mais urgente do que a necessidade dos pobres”. “A lógica de Jesus é a da partilha”, tanto que na Eucaristia “o Senhor quer estar conosco”, acrescenta. Daí, o convite do presidente dos bispos argentinos dirigido aos fiéis para que saibamos “dar testemunho” do amor de Deus

Dar sempre prioridade aos pobres: foi o que pediu o bispo da Diocese de San Isidro e presidente da Conferência Episcopal Argentina, Dom Oscar Vicente Ojea Quintana, em sua homilia na missa de domingo, 2 de agosto.

Estabelecer hierarquias de valores

“Devemos saber estabelecer hierarquias de valores para decidir o que é mais importante, o que vem em primeiro lugar”, afirmou o prelado, detendo-se no episódio evangélico da multiplicação dos pães e peixes realizada por Jesus. Isso “nos ensina que nenhuma necessidade é mais urgente do que a necessidade dos pobres”, disse.

“A lógica de Jesus é a da partilha”, tanto que na Eucaristia “o Senhor quer estar conosco”, acrescentou dom Ojea. Daí, o convite dirigido aos fiéis para que saibamos “dar testemunho” do amor de Deus.

Pandemia multiplicou número de pobres na América Latina

Na mesma linha, também o bispo auxiliar de San Martín, dom Han Lim Moon, que, também em sua homilia dominical, se referiu à crise causada pela pandemia da Covid-19, e destacou que “o número de refeitórios para os pobres se multiplicou e o número de comensais aumentou consideravelmente em toda a América Latina”.

Em seguida, o prelado destacou duas virtudes de quem ajuda os necessitados: “Por um lado, a generosa solidariedade daqueles que dedicam tempo, talento e bens materiais e espirituais; por outro, a fé e a ação de graças a Deus por Sua Providência”.

Testemunhas generosas e solidárias do “Pão da vida eterna”

O coração do milagre da multiplicação dos pães e peixes, disse ainda o bispo auxiliar de San Martín, está contido em “três gestos”: o “horizontal”, isto é, a solidariedade de Jesus com os pobres reunidos diante d’Ele; o “vertical ascendente”, ou seja, as mãos de Cristo voltadas para cima, em direção ao Pai; e, por último, o “vertical descendente”, isto é, a bênção de Deus que desce sobre o homem.

Por fim, exortando os fiéis a participar da Eucaristia, o prelado os convidou a serem “testemunhas generosas e solidárias” do “Pão da vida eterna” que é Jesus.

Vatican News Service – IP/RL

FacebookWhatsAppTwitter