Seja bem-vindo(a) ao Site da Paróquia São Geraldo

Acesse nossas Redes Sociais

Notícias

26/04 Notícias da Igreja Iraque. Unicef: em 5 anos, 519 crianças mortas ou feridas vítimas de explosivos
Compartilhar

A criação de um ambiente estável e seguro no Iraque continua sendo ameaçada pela presença de dispositivos explosivos, particularmente em comunidades residenciais e rurais. Embora o Iraque não tenha tido um conflito aberto nos últimos anos, os efeitos das armas explosivas ainda serão sentidos nos próximos anos. As minas terrestres e munições não explodidas ou abandonadas ainda causam mortes e ferimentos em todo o país e representam um perigo para os direitos fundamentais das crianças

Nos últimos cinco anos, 519 crianças foram mortas ou feridas no Iraque devido a dispositivos explosivos. Mais de 80% das crianças atingidas eram meninos. As crianças de sexo masculino são desproporcionalmente afetadas pelo trabalho infantil, como o pastoreio de animais ou a coleta de sucatas metálicas para venda.

As crianças são particularmente vulneráveis, atraídas por sucatas por causa de seu aspecto colorido e inconscientes sobre o perigo que elas representam. Algumas dessas armas são objetos familiares de uso doméstico que foram convertidos em explosivos.

Efeitos de explosivos serão sentidos nos próximos anos

A criação de um ambiente estável e seguro no Iraque continua sendo ameaçada pela presença de dispositivos explosivos, particularmente em comunidades residenciais e rurais.

Embora o Iraque não tenha tido um conflito aberto nos últimos anos, os efeitos das armas explosivas ainda serão sentidos nos próximos anos. As minas terrestres e munições não explodidas ou abandonadas (os chamados “restos de guerra”) ainda causam mortes e ferimentos em todo o país.

Um perigo para os direitos fundamentais das crianças

Independentemente de onde são utilizados, os dispositivos explosivos são um perigo para os direitos fundamentais das crianças. O Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) e o Unmas (Serviço de Ação das Nações Unidas contra Minas) apelam aos governos para evitar o uso de armas explosivas em áreas povoadas e para tomar uma posição a fim de proteger as crianças e os civis no mundo contra a ameaça de dispositivos explosivos.

O Unicef e o Unmas saúdam os esforços internacionais para apresentar uma declaração de política a fim de assegurar a proteção civil contra os danos resultantes do uso de armas explosivas em áreas povoadas.

Direito das crianças a um ambiente seguro e protetor

Os dois organismos da Onu continuam oferecendo treinamento sobre o risco de dispositivos explosivos e orientação sobre serviços apropriados, incluindo assistência médica e apoio psicossocial quando necessário.

O Unicef e o Unmas exortam todas as partes a acelerar cada esforço para remover minas existentes e munições não explodidas e promover a assistência às vítimas, e a defender o direito das crianças a um ambiente seguro e protetor.

Vatican News
Imagem capa: Pixabay

VEJA TAMBÉM