Seja bem-vindo(a) ao Site da Paróquia São Geraldo

Acesse nossas Redes Sociais

Notícias

07/03 Notícias da Igreja Mulheres na bíblia é tema de live das pastorais sociais da Diocese de Leopoldina
Compartilhar

As Pastorais Sociais da Diocese de Leopoldina (MG), como uma das atividades deste mês de março especialmente dedicado às mulheres, promoveu na manhã de sábado, 5 de março, uma live abordando o tema das Mulheres na Bíblia. Com apresentação de Frei Gilberto e da Agente da CPT e presidente da Cáritas Diocesana Gilsilene Mendes, a Live contou com a Assessoria do professor Altamir Andrade, mestre em sagradas escrituras e doutor em letras e da professora Nathaly Souza, ativista do movimento negro e especialista em estudos afro-latino-americano.

O professor Altamir, que trabalhou o tema das mulheres na bíblia em sua tese doutoral, iniciou sua explanação afirmando o quanto era surpreendente a presença da mulher na sagrada escritura e não só a presença mais a ação dessas mulheres. Partindo do conceito de hospitalidade que situou em diversas perspectivas, ele dissertou sobre a presença e a ação de 8 mulheres na bíblia: Sara, Agar, Tamar, Rute, Rebeca, as 2 parteiras egípcias (todas do Antigo Testamento) e Maria Madalena (do Novo Testamento). De forma envolvente e numa didática bem construída foi desenvolvendo sua fala sobre a história, o contexto e as ações desempenhadas por cada uma dessas mulheres, desvelando toda riqueza dos textos que a elas se referiam e da importância de estarmos atentos aos detalhes, às entrelinhas e aos bastidores para percebermos o protagonismo de suas presenças e suas ações transformadoras nas sagradas escrituras.

Nathaly Souza, por sua vez, trouxe a perspectiva do lugar de fala da mulher e de suas lutas, conquistas e desafios na sociedade, estruturada historicamente numa narrativa patriarcal, que impõe a subordinação e o ocultamento do papel de protagonismo das mulheres em todos os âmbitos, especialmente das mulheres negras que vivenciam a discriminação de gênero, de raça e de classe. Relembrou o tema da educação que a campanha da fraternidade nos propõe, chamou a atenção sobre que tipo de educação se reproduz quanto ao papel social da mulher, da necessidade de rompermos com “um passado que nunca passa” a partir de nosso ativo envolvimento no processo de educar.

Wagno da Rocha Antunes (das CEBs, Cáritas Diocesana de Leopoldina e Movimento Negro)

CNBB Leste 2

VEJA TAMBÉM