Seja bem-vindo(a) ao Site da Paróquia São Geraldo

Acesse nossas Redes Sociais

Notícias

29/03 Notícias da Igreja O Papa: acolher é testemunhar o amor de Jesus
Compartilhar

Hoje, responder à necessidade de um lar acolhedor para que os pais possam acompanhar a cura de seus filhos nos hospitais, em um contexto de precariedade e pobreza extrema, é um testemunho do amor de Jesus pelos mais pobres”. Palavras do Papa Francisco na carta à Associação UNITALSI, por ocasião da pedra fundamental de uma casa de acolhida para pais com filhos internados em hospitais locais

O Papa Francisco enviou uma carta à UNITALSI (União Nacional Italiana para o Transporte de Doentes a Lourdes e Santuários Internacionais) da região da Lombardia por ocasião da colocação da pedra fundamental, hoje, 29 de março de 2022, da casa com o nome do artista italiano já falecido “Fabrizio Frizzi”. A casa abrigará em Milão os pais das crianças que devem ser tratadas nas clínicas e hospitais locais e a pedra fundamental é um tijolo da Porta Santa do Jubileu da Misericórdia, doado pelo Papa para a ocasião.

Ouça e compartilhe!

Na sua carta do Papa parabeniza a associação pelos 100 anos de vida e pela energia por construir um abrigo para as famílias dos doentes. E ao recordar que o carisma da Associação é a proximidade com os que estão sofrendo, recorda novos percursos: “partindo da experiência das grandes peregrinações, hoje a associação organiza peregrinações locais, transformando-as em pequenas peregrinações domésticas para se colocar ao serviço dos que necessitam”.

Tijolo da Porta Santa

E seguida recorda: “Hoje vocês colocam como pedra fundamental desta casa de acolhida, que seu presidente Vittore De Carli tanto queria por causa de sua experiência pessoal de sofrimento e dor, um tijolo da Porta Santa do Ano Jubilar de Misericórdia”. E cita um trecho do texto da Bula de Proclamação do Ano Jubilar, Misericordiae vultus: “Vendo que a multidão de pessoas que O seguia estava cansada e abatida, Jesus sentiu, no fundo do coração, uma intensa compaixão por elas. Em virtude deste amor compassivo, curou os doentes que Lhe foram apresentados e, com poucos pães e peixes, saciou grandes multidões. Em todas as circunstâncias, o que movia Jesus era apenas a misericórdia, com a qual lia no coração dos seus interlocutores e dava resposta às necessidades mais autênticas que tinham”.

Concluindo sua carta o Papa exortou a Associação:

“Não percam a força de responder às necessidades reais e concretas das mulheres e dos homens que vocês encontram no seu caminho. E responder à necessidade de um lar acolhedor para que os pais possam acompanhar a cura de seus filhos nos hospitais, hoje em um contexto de precariedade e pobreza extrema, é um testemunho do amor de Jesus pelos mais pobres”.

VATICAN NEWS
Imagem capa: Vatican Media

VEJA TAMBÉM