Seja bem-vindo(a) ao Site da Paróquia São Geraldo

Acesse nossas Redes Sociais

Notícias

13/05 Notícias da Igreja Papa Francisco estará no Canadá de 24 a 30 de julho
Compartilhar

O diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, Matteo Bruni, anunciou que o Pontífice aceitou o convite das autoridades civis, eclesiásticas e comunitárias indígenas e que visitará o país no final de julho

Ouça a reportagem e compartilhe!

O Papa expressou repetidamente seu desejo de ir ao Canadá, onde a Igreja está engajada em um importante processo de reconciliação com os indígenas. O diretor da Sala de Imprensa Vaticana, Matteo Bruni, anunciou que Francisco estará no país de 24 a 30 de julho, “aceitando o convite das autoridades civis, eclesiásticas e das comunidades indígenas”.

Esta será a 38ª viagem apostólica do Papa, que visitará as cidades de Edmonton, Québec e Iqaluit. Na audiência de 1º de abril com delegações dos povos indígenas do Canadá, que havia encontrado individualmente antes, Francisco havia indicado um período de máxima, recordando a devoção “a Santa Ana, a avó de Jesus, este ano – disse ele – gostaria de estar com vocês, naqueles dias”. A memória de Santa Ana cai em 26 de julho.

Dor e vergonha pelo passado

Na mesma audiência, o Papa repetiu palavras de perdão pelo que aconteceu no passado e reapareceu dramaticamente nestes tempos com a descoberta de uma vala comum na Escola Residencial Indígena Kamloops. Uma história de abusos e violências que ocorreram entre o final do século XIX e as últimas décadas do século XX, quando o governo canadense criou escolas residenciais para assimilar culturalmente as crianças indígenas. As escolas foram confiadas às Igrejas cristãs locais, incluindo a Igreja católica. Nessas instalações, que geralmente eram subfinanciadas, as crianças frequentemente sofriam maus-tratos e abusos.

Disse a vocês e repito: sinto vergonha, dor e vergonha pelo papel que vários católicos, particularmente com responsabilidades educacionais, desempenharam em tudo o que os feriu, nos abusos e desrespeito à sua identidade, à sua cultura e até mesmo aos seus valores espirituais. Tudo isso é contrário ao Evangelho de Jesus.

Um caminho rumo à verdade

A visita do Papa é um dos passos no caminho de reconciliação iniciado pela Igreja canadense assim que a verdade foi estabelecida. Um caminho que Francisco insistiu em trilhar com determinação porque “um processo eficaz de cura requer ações concretas”. Daí, o incentivo “para continuar a tomar medidas para a busca transparente da verdade”, “para promover a cura das feridas e a reconciliação” e para permitir a redescoberta e revitalização da cultura dos povos indígenas, aumentando na Igreja o amor, o respeito e a atenção específica às suas tradições.

Benedetta Capelli/Raimundo de Lima – Vatican News

VEJA TAMBÉM