São Tomé

3 de julho de 2020

Celebramos hoje, 3 de julho, a memória de São Tomé. Presente nos relatos dos quatro evangelistas, São Tomé aparece junto a Jesus em momentos importantes, mas sem dúvida, o que mais lhe deu evidência foi quando os discípulos lhe contaram que o Cristo havia ressuscitado (ele era o único que não estava presente na aparição de Nosso Senhor a eles), e a estes Tomé respondeu que só acreditaria se visse em Suas mãos o lugar dos cravos e tocasse em Seu peito. É inegável que Tomé duvidou e por isso muitos ainda o tem como símbolo da incredulidade.

Contudo, venhamos e convenhamos, São Tomé representa a muitos de nós, afinal quem após diversas oportunidades de contemplar a intervenção de Deus, também não duvidou ou se desesperou diante de alguma diversidade ou sofrimento? No entanto, é preciso ressaltar um detalhe desta história que geralmente passa desapercebido. Apesar da falta de fé de Tomé, Nosso Senhor Jesus fez questão de dar-lhe a prova que queria: “Oito dias depois, estavam os seus discípulos outra vez em casa, e Tomé com eles. Ao menos conseguiram que ficasse com eles! Veio Jesus, estando as portas fechadas, pôs-se no meio e disse: A paz seja convosco. Dirigiu-se depois a Tomé e disse-lhe: Mete aqui o teu dedo e vê as minhas mãos, aproxima também a tua mão, e mete-a no meu lado; e não sejas incrédulo, mas fiel. (Jo 20, 19-31).

Ao Mestre, Tomé respondeu com a profissão de fé mais maravilhosa de todo o Novo Testamento: “Meu Senhor e meu Deus!” (Jo 20, 28). Com este encontro o apóstolo tem sua vida completamente transformada, tanto que a tradição diz que com grande dedicação e fervor São Tomé levou anunciou o Evangelho de Nosso Senhor na Índia, e por essa causa derramou seu sangue ao morrer martirizado.

Com o testemunho de vida de São Tomé, somos recordados que o Senhor roga pelos seus e que os socorre como acudiu Tomé. Jesus o compreendeu que o sofrimento e a decepção cegaram o apóstolo e por isso o deu o que lhe era preciso para reacender sua fé, e quando isso aconteceu, os demais apóstolos novamente o acolheram para o seio da Igreja nascente, afinal ele tinha um chamado que vinha do Senhor.

Que neste dia, contemplemos o amor de Deus que nos atrai para Ele pelo vínculo da fé, e como Tomé apresentemos ao Senhor na oração e com honestidade, todas as nossas dúvidas, pois Ele há de vir em nosso socorro. Para que aqueles que já possuem uma fé sólida, que São Tomé interceda para que possam perseverar no testemunho de fidelidade a Nosso Senhor. São Tomé, rogai por nós!

FacebookWhatsAppTwitter