Junho: tempo de alegria e festas

1 de junho de 2018

Queridos Irmãos e queridas Irmãs, este é um mês repleto de comemorações. Entre elas destaco: 53 Anos de criação da Diocese de Itabira – Fabriciano e as Festas Juninas: Festa de Santo Antônio, Festa de São João Batista e Festa de São Pedro.

Ao Comemorar o seu Aniversário, a Diocese de Itabira – Fabriciano, reafirma sua caminhada, em sintonia com o Vaticano II, raiz de nossa criação. Neste ano temos motivação para a Festa com o tema: “Cristãos Leigos e Leigas, sujeitos da “Igreja em saída”, a serviço do Reino”. Os leigos e leigas devem crescer na consciência de vocacionados a “ser Igreja” e precisam dispor de espaço para atuarem na comunidade, assumindo sua participação na construção da comunidade de comunidades.

Os cristãos leigos, homens e mulheres, são chamados, antes de tudo, à santidade. A santidade de vida torna a Igreja atraente e convincente, pois os santos movem e abalam o mundo.

A atuação cristã dos leigos no social e no político não deve ser considerada ministério, mas serviço cristão ao mundo na perspectiva do Reino. Assim, a participação consciente e decisiva dos cristãos em movimentos sociais, entidades de classe (sindicatos), partidos políticos, conselhos de políticas públicas e outros, sempre à luz da Doutrina Social da Igreja, constitui-se num inestimável serviço à humanidade e é parte integrante da missão de todo o povo de Deus. Portanto, ser cristão, sujeito eclesial e ser cidadão não podem ser vistos de maneira separada (Documento 105, CNBB, nº 162).

As festas juninas estão enraizadas de arte popular com suas influências próprias das regiões, cheias de pureza, ingenuidade, poesia e inspiração. Em nossa Paróquia temos essa tradição enraizada e algumas comunidades fazem acontecer a Festa Junina e Julina.

Alguns elementos e atividades que toda a festa junina tem:

* Fogueira: Na Festa junina representa a chama de vida e boas novas. A fogueira, fica em evidência na festa e é rodeada por lanternas e bandeirinhas formando o típico ambiente de arraial.

* Música: A música é tocada ao longo da festividade sob o ritmo acentuado de forró. A banda é um item imprescindível, funciona como animadora.

* Dança: Existem diversas danças, mas a mais conhecida é a Quadrilha. A quadrilha é uma dança feita para agradecer a boa colheita e homenagear São João, Santo Antônio e São Pedro. Nela, um marcador comanda a dança. Os comandos devem ser seguidos e respeitados.

As festas juninas são festas com amigos. Na família, na rua e na comunidade. Santo Antônio, São João e São Pedro estão presentes nelas como traço de união entre amigos na comunhão da nossa fé e na participação da mesma luta por uma convivência mais fraterna entre os homens.

A alegria, marca das festas populares, é também uma virtude cristã, pois Deus quer filhos felizes e alegres, mesmo em meio a tantas dificuldades pelas quais passa nosso povo. Por isso, São Paulo insistia: “ Alegrai-vos, mais uma vez exorto, alegrai-vos!” Que as nossas comunidades saibam valorizar as festas juninas como serviço à fraternidade e como manifestação autêntica da verdadeira alegria.

Muitas bênçãos de Deus em sua vida, pela intercessão de N. S. Aparecida e São Geraldo!

FacebookWhatsAppTwitter

Veja também