Nossa Senhora do Carmo

16 de julho de 2021

Celebramos hoje Nossa Senhora do Carmo, a padroeira da Ordem do Carmo. A origem deste título mariano nos remete aos monges eremitas que viviam no Monte Carmelo, na Terra Santa, entre o final do século XII e meados do século XIII. Segundo a tradição, nesta montanha, o profeta Elias e o sucessor Elizeu fizeram uma experiência de fé com Deus e com Nossa Senhora, prefigurada na pequena nuvem vista pelo profeta (cf. I Rs 18,20-45).

Contudo, tal devoção a Nossa Senhora como Mãe do Carmelo, não se baseia somente na experiência de fé dos primeiros monges, mas também a um fato que inflamou de amor por Maria, o coração dos carmelitas e também milagrosamente livrou grande parte dos monges da perseguição muçulmana aos cristãos no século XII, a aparição da Virgem Maria ao superior geral da Ordem, São Simão Stock. Certo dia, estava ele a rezar o terço, quando Maria Santíssima, rodeada de anjos, apareceu com um escapulário na mão e disse-lhe: “Recebe, meu filho, este escapulário da tua Ordem, que será o penhor do privilégio que eu alcancei para ti e para todos os filhos do Carmo. Todo o que morrer com este escapulário será preservado do fogo eterno”. Com esse milagre, o escapulário passou a fazer parte do hábito dos carmelitas.

Devido ao pedido da Mãe, vários Papas promoveram o uso do escapulário como forma de devoção a Nossa Senhora do Carmo. Conforme o Concílio do Vaticano II, o escapulário é um sacramental, ou seja, um sinal sagrado, que por sua vez não deve ser usado como espécie de amuleto ou objeto que “dá sorte”. Santa Teresa D’Ávila dizia que portar o escapulário, era estar vestida com o hábito de Nossa Senhora.

Neste dia, peçamos a intercessão de Nossa Senhora do Carmo, a “Flor do Carmelo”, para que sejamos a seu exemplo, o bom odor de Cristo para o mundo, através da prática da Palavra de Deus e da obediência à Sua Igreja. Afinal, o pedido dela para nós é: “Fazei tudo o que Ele vos disser”.

Nossa Senhora do Carmo, rogai por nós!

FacebookWhatsAppTwitter

Veja também