Setembro: o Mês da Bíblia

1 de setembro de 2021

Tradicionalmente, setembro é conhecido como o “Mês da Bíblia”, e a razão desta definição se deve à memória litúrgica que celebramos no fim deste mês, a de São Jerônimo, santo do século IV, que a pedido do Papa São Dâmaso I, traduziu os textos originais da Bíblia, no hebraico e grego, para o latim, trabalho que demorou 35 anos para ser concluído.

Portanto, em todo este mês, somos convidados a fomentar a importância da Sagrada Escritura em nossas vidas, e a pensar em onde estaria a humanidade, se o Papa não tivesse pedido a tradução da Bíblia a São Jerônimo, ou se este tivesse negado esta missão? Como seria a humanidade, sem os princípios e modelos deste livro sagrado?

De forma particular, esta oportunidade nos proporciona fazer uma revisão da nossa intimidade com a Bíblia, como nos relacionamos com a Palavra de Deus? Famintos de suas verdades ou insensíveis e indiferentes? Que possamos neste mês, nos aproximar com mais amor da Sagrada Escritura, certos que ela é a carta de amor de Deus por cada um de nós!

Para nos orientar para bem vivermos este mês, a Comissão Bíblico-Catequética da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e as instituições bíblicas, escolheram como tema para o Mês da Bíblia de 2021 a Carta aos Gálatas e o lema “Todos vós sois um só em Cristo Jesus”.

Esta escolha se deu pelo fato de que a Carta aos Gálatas é a epístola na qual São Paulo aprofunda sobre o Evangelho. Escrita, provavelmente, entre os anos 54 e 57 d.C., esta Carta é riquíssima em pontos teológicos e também é autobiográfica, pois nela São Paulo traz detalhes sobre a sua experiência com Jesus Cristo, sua relação com São Pedro e os demais líderes de Jerusalém, fala-nos da sua missão e nos relata sobre as comunidades primitivas.

Neste fim, contemplemos os ensinamentos de São Paulo, e iluminados por seu testemunho, desejemos a intimidade com o Cristo que ele alcançou e a ousadia com ele anunciou Nosso Senhor ao mundo.

FacebookWhatsAppTwitter

Veja também